4, v.2Uso racional de energia em estações de bombeamento de água para irrigação de arrozUtilização de grupos geradores a gasolina para eletrificação rural author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

Encontro de Energia no Meio Rural



Abstract

OCACIA, Gilnei Carvalho, VILHENA, Paulo, LIBERMAN, Bernardo et al. Utilização de GLP na secagem do arroz. In Procedings of the 4th Encontro de Energia no Meio Rural, 2002, Campinas (SP) [online]. 2002 [cited 30 May 2024]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000022002000200064&lng=en&nrm=iso> .

Neste trabalho é apresentada uma análise energética da secagem do arroz em células secadoras-armazenadoras, cotejando experimentos que utilizam ar natural e ar condicionado pela combustão de GLP. Os dados foram obtidos em três células, das cinco existentes no silo da Estação Experimental do Arroz (EEA), do Instituto Rio-Grandense do Arroz (IRGA), em Cachoeirinha, RS. Na célula A: 3.900 sacos de 50 kilogramas de arroz , variedade IRGA-419, umidade inicial média amostral de 19,9% em base úmida e impureza média de 3,4%. O sistema operacional utilizado na secagem foi manual, sendo ligado o ventilador, de 12,5 CV, ininterruptamente, exceto nos dias chuvosos ou demasiadamente úmidos. Na célula B: 3.700 sacos de arroz, variedade IRGA-416, umidade inicial média amostral de 19,9% em base úmida e com impureza média de 2,3. Foi utilizado um sistema operacional automatizado, que aciona o insuflador de ar, de 12,5 CV, sempre que o ar ambiente apresente condições para secagem do produto. Na célula C: 3.400 sacos de arroz, variedade IRGA-410, umidade inicial média amostral de 18,8% em base úmida e impureza média de 4,4%. Foi utilizado o sistema operacional automatizado, aliado à queima de GLP, com utilização de um ventilador de aspiração. Nas células A, B e C, os períodos de secagem foram, respectivamente, de cinco, dois e um mês, enquanto os correspondentes períodos de resfriamento e conservação foram de um, quatro e cinco meses. O consumo total de energia na célula A, foi de 24,7 MWh; na B, de 23,9 MWh; na C, de 23,8 MWh.

        · abstract in english     · text in portuguese     · pdf in portuguese