6A inserção da psicanálise no campo educacional: apropriações de um discursoEscola e violência author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

Psicanálise, Educação e Transmissão


On-line ISBN 978-85-60944-08-8

Abstract

TURBIN, Ana Emilia Fajardo. A escrita no ensino de inglês para adolescentes em escolas particulares de língua estrangeira.. In: PSICANALISE, EDUCACAO E TRANSMISSAO, 6., 2006, São Paulo. Proceedings online... Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032006000100015&lng=en&nrm=abn>. Acess on: 15 June. 2024.

A comunicação traz resultados de análise de um corpus composto por depoimentos de alunos e professores obtidos em três escolas particulares de inglês. A pergunta de pesquisa interroga sobre o sujeito adolescente, baseando-se em trabalhos realizados na área da psicanálise e por psicanalistas que refletem sobre a relação escrita/ subjetividade. No corpus são analisadas repetições que constroem a representação da aula de inglês-língua estrangeira para adolescentes e da escrita, nesse contexto. No discurso dos alunos, observam-se lapsos, que mostram uma relação de estranhamento com a escrita em sala de aula. De um lado, escrever é associado de modo quase exclusivo a "fazer lição". Por outro lado, nos alunos adolescentes a escrita fora da sala de aula é representada como "desabafo" ou como "expressão de sentimentos". No discurso dos professores, distinguem-se duas dimensões sobre a escrita: a de realidade presente e a de realidade hipotética. A realidade presente é construída principalmente por marcas de negação que constroem um imaginário discursivo da falta. A falta que mais ressoa no discurso é a falta de tempo. Para escrever não há tempo. Quando a escrita é representada em enunciações afirmativas , no discurso dos professores, as marcas lexicais recorrentes são "exercícios", "preencher lacunas" e "dever de casa". A realidade hipotética de escrita é constituída por modos de dizer categórico-predicativo, tais como: "é fundamental" "é um meio de comunicação" "é uma habilidade importante". Também, a escrita é representada, no discuro dos professores, como uma atividade reservada para "poucos e bons alunos". Uma outra ressonância no discurso dos professores, em relação à representação da aula para adolescentes, é o sintagma nominal "o barulho"- interpretado como um sintoma do desencontro entre, de um lado, o discurso do professor e das instituições e, de outro, o dicurso do sujeito adolescente em relação à escrita na aula de língua estrangeira.

Keywords : representações; marcas lexicais; ressonâncias.

        · text in portuguese