2Caminhos de ação em saúde mental na Unidade Básica de Saúde/SMS-PMSPRepresentações sociais da violência entre alunos do Ciclo I do Ensino Fundamental em duas escolas públicas do interior de São Paulo author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

Simpósio Internacional do Adolescente



Abstract

GOEDERT, Rosicler. As experiências dos adolescentes em situação de escolarização na escola pública da cidade de Curitiba-PR. In Proceedings of the 1th Simpósio Internacional do Adolescente, 2005, São Paulo (SP) [online]. 2005 [cited 19 January 2022]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000082005000200032&lng=en&nrm=iso> .

O presente trabalho decorre da pesquisa "A cultura jovem e as relações da experiência de escolarização em Educação Física", com alunos(as) adolescentes dos primeiros anos do Ensino Médio. A investigação trata da compreensão da juventude enquanto categoria sócio-histórica e cultural, observando as práticas escolares dos adolescentes nas aulas de Educação Física, reconhecendo que ser adolescente e jovem não depende só da idade, como característica biológica e condição de corpo, mas de uma condição que se articula social e culturalmente. Os procedimentos metodológicos utilizados basearam-se nas análises do material empírico produzido nas turmas observadas, empregando como fonte de evidência a observação participante, a entrevista e a análise documental. Verificou-se de que maneira a escola, compreendida como espaço de experiência social, desenvolveu determinadas ações e põe em prática certas estratégias pedagógicas articuladas com a cultura juvenil, no caso, a forma como os professores em aula de Educação Física selecionaram um determinado elemento do conteúdo das aulas, que foram as atividades esportivas, especificamente o futebol. Constatou-se que a construção de determinadas condições escolares, para que a juventude vivencie a sua cultura pela via da prática esportiva, encontra guarida, de um lado, nas demandas da própria cultura juvenil; de outro, na receptividade que os docentes e a própria cultura da escola têm para com este fenômeno, caracterizado, na história da Educação Física, como um dos elementos forjadores das políticas para a juventude e também constitutivo do código disciplinar da Educação Física no Brasil. Concluiu-se, através dos depoimentos e entrevistas, pela configuração de determinadas práticas escolares no ensino de Educação Física, onde se observa uma identificação e não uma identidade entre os saberes escolares e a cultura juvenil, a qual é assumida como natural pelos sujeitos escolares produzindo determinadas práticas de Educação Física, cujos elementos simbólicos geram e movimentam a cultura da escola, reproduzindo certos mecanismos próprios da cultura política.

        · text in portuguese