3Educação conscientizadora na prática do enfermeiro em hanseníaseSocial profissional's profile from Fortaleza: labor conditions and labor aspirations author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

III Congresso Internacional de Pedagogia Social



Abstract

OLIVEIRA, Rita de Cássia, OLIVEIRA, Flávia da Silva and SCORTEGAGNA, Paola Andressa. Pedagogia Social: possibilidade de empoderamento para o idoso. In Proceedings of the 3nd III Congresso Internacional de Pedagogia Social, 2010, São Paulo (SP) [online]. 2010 [cited 25 May 2024]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000092010000100022&lng=en&nrm=iso> .

O envelhecimento populacional revela-se como um fenômeno mundial de grande repercussão e configura um desenho demográfico que influencia diretamente a estrutura social, política e econômica, inclusive no Brasil. Atualmente, segundo os dados do IBGE (2009), há cerca de 20 milhões de idosos no país, representando 10,2% da população. Este segmento etário está crescendo continuamente, o que repercutirá nos próximos anos uma maior população idosa. Desta maneira, surge a necessidade de atender as demandas básicas deste grupo, por meio de ações e políticas para melhoria das condições de vida, seguridade dos direitos elementares, além do processo de empoderamento deste grupo, através de ações educacionais pautadas na Pedagogia Social. A presente investigação tem como problemática central a inserção do idoso em espaços educacionais que privilegiem a Pedagogia Social, enquanto meio de educação não-formal e educação permanente, possibilitando ao segmento um processo de empoderamento. A pesquisa teve por objetivos refletir sobre a educação enquanto possibilidade de empoderamento dos idosos; identificar as universidades abertas para a terceira idade como espaço de educação não-formal e de intervenção da pedagogia social voltada para o segmento idoso. A investigação partiu de uma pesquisa bibliográfica, documental e interpretativa. Como resultado, obteve-se que a educação voltada para a terceira idade deve possibilitar a inserção social, o reconhecimento dos novos papéis sociais que os idosos assumem com o passar dos anos, além de permitir uma reflexão sobre como a sociedade estruturada em classes sociais oportuniza os meios possíveis para que a população, em especial os idosos, das classes menos abastadas tenham condições de sobrevivência e garantias de melhor qualidade de vida, dignidade e cidadania. Por meio de processos educativos não-formais, pautados na Pedagogia Social, os idosos possuem novas alternativas de atividades, atualização de conhecimentos, valorização e elevação da auto-estima, desenvolvimento pessoal, além da conscientização política e social. Aliado à educação não-formal e a educação permanente para o idoso, os processos de empoderamento estruturam-se como campos de participação política, possibilitando a superação de conflitos, estereótipos e marginalização que o segmento enfrenta, permitindo a re-significação das relações, revisão de papéis sociais, produção e atividade no cotidiano. Assim, o conhecimento passa a ser um instrumento eficiente e necessário para o empoderamento, em especial, aos idosos, na tentativa de superar os desequilíbrios sociais. Logo, o compromisso com os idosos e a velhice deve ser assumido por toda a sociedade, visto que a longevidade é um fenômeno posto.

Keywords : Empoderamento; Pedagogia Social; Educação Não-Formal; Educação Permanente; Terceira Idade.

        · abstract in english     · text in portuguese     · pdf in portuguese