3Social profissional's profile from Fortaleza: labor conditions and labor aspirationsEducação Ambiental biorregional: a comunidade aprendente na Ilha das Caieiras, Vitória (ES) author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

III Congresso Internacional de Pedagogia Social



Abstract

CARVALHO, Sarah Tarcísia, CORRAL-MULATO, Sabrina, COSCRATO, Gisele et al. Interface da educação e saúde através da pesquisa-ação. In Proceedings of the 3nd III Congresso Internacional de Pedagogia Social, 2010, São Paulo (SP) [online]. 2010 [cited 25 May 2024]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000092010000100024&lng=en&nrm=iso> .

A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza que para atingir o processo de promoção de saúde deve-se melhorar o estado de saúde dos indivíduos e incentivar o maior controle das pessoas sobre sua própria saúde. Sabe-se que as práticas educativas só são efetivas e eficazes quando ocorre a participação crítica dos educandos, através da formação de uma consciência crítica, de pensamento reflexivo, em que o sujeito é integrado à sua realidade. Com vistas à superação de paradigmas pedagógicos tradicionais, na interface do binômio Saúde e Educação, destaca-se a metodologia da pesquisa-ação. Trata-se de uma investigação de campo, de abordagem qualitativa, que propõe promover mudanças de ordem psicossocial e proporcionar ampla e explicita interação horizontal entre pesquisador e pesquisando. Esse trabalho objetivou analisar e difundir o emprego da metodologia da pesquisa-ação, enquanto método científico adequado em estudos relacionados à interface educação e saúde. Utilizou-se da abordagem qualitativa através de um estudo descritivo-analítico-documental apropriando-se de produções científicas que abordam o emprego da pesquisa-ação na interface saúde e educação. Para contextualizar o tema proposto, usou-se também, referências científicas a cerca do atual contexto de saúde e da assistência integral à saúde. Em relação à pesquisaação, seguiram-se os preceitos de Thiollent (2009) e da pedagogia críticosocial de Paulo Freire. Constatou-se que estes estudos podem ser divididos em dois tipos principais: os que objetivam formar indivíduos críticos-reflexivos, que sejam conscientes de sua responsabilidade pela sua própria saúde; e àqueles que visam colaborar para uma formação profissional de cunho crítico e social, capaz de perceber o profissional de saúde também como um profissional de educação. Ambos os tipos de pesquisas identificadas estão relacionados às ações de Educação para a Saúde, através da qual se realizam a disseminação do conhecimento científico, por meio de uma linguagem acessível ao público leigo, constituindo uma ação transformadora. Neste contexto, consideramos a investigação qualitativa baseada na pesquisa-ação um instrumento potencial, aberto, ativo e democrático de reorientação da prática em saúde. Ela contribui para ampliar o movimento de construção de uma assistência integral e humanizada, adequada para a apreensão do processo de participação popular e interdisciplinaridade que o novo contexto de saúde preconiza. No entanto, ainda torna-se necessária maior divulgação e valorização dessa metodologia no meio acadêmico e científico.

Keywords : Saúde; Educação para a Saúde; Pesquisa-ação; Pedagogia Social.

        · abstract in english     · text in portuguese     · pdf in portuguese