1Sistemas dinâmicos não-lineares aplicados ao design sonoroDVD-ROM didático de instrumentação e orquestração: usos e recursos multimídias no estudo musical author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

II Seminário de Música, Ciência e Tecnologia



Abstract

CAETANO, Marcelo, MANZOLLI, Jônatas and VON ZUBEN, Fernando. BioMúsica: Aplicações de Inteligência Artificial e Algoritmos Bio-Inspirados em Música. In Proceedings of the 2. II Seminário de Música, Ciência e Tecnologia, 2005, São Paulo (SP) [online]. 2005 [cited 03 March 2021]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000102005000100014&lng=en&nrm=iso> .

A finalidade desta proposta é a aplicação de inteligência artificial (IA) e técnicas bio-inspiradas na composição e improvisação. A composição e a improvisação musicais são processos criativos que podem ser descritos em termos de uma busca estética no espaço de estruturas candidatas; neste caso, o objetivo final é criar estruturas musicais esteticamente agradáveis. Esta busca pode ser executada em níveis estruturais diferentes, desde padrões rítmicos ou melódicos macroscópicos até as dimensões timbrais microscópicas do som musical. Pode-se ou não incluir o usuário no sistema, criando diversos níveis de interatividade. Ou ainda, críticos artificiais de música poderiam ser usados (ou até co-evoluidos com o material musical), extraindo características da arte-final e as classificando de acordo com determinados critérios. No caso particular da composição musical, uma vez que o espaço da busca e os objetivos são definidos, é necessário uma técnica para atingir o resultado final. Quando nós consideramos improvisação musical, não há nenhum objetivo explícito e certamente nada de específico é esperado como resultado final, mas é o trajeto através do espaço da busca que é de interesse. Muitas abordagens foram propostas para o uso de IA e de técnicas bio-inspiradas na música, variando de autômatos celulares, computação evolutiva, enxames de partículas, redes neurais artificiais, sistemas imunes artificiais, vida artificial, entre outras. Este trabalho se destina a explorar a auto-organização como paradigma de composição e improvisação dentro do contexto da música computacional através da aplicação de algoritmos bio-inspirados como candidatos apropriados para abordar os vários problemas encontrados durante o processo subjetivo da experiência musical.

Keywords : Composição Musical e Improvisação; Inteligência Artificial; Algoritmos Bio-Inspirados.

        · text in portuguese     · pdf in portuguese