3, v.2Um olhar crítico da nova ordem mundial de SlaughterSoberania e diferença nas Nações Unidas author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


Print ISBN 2236-7381

Abstract

GUIMARAES, Feliciano. A autonomia burocrática das organizações financeiras internacionais: um estudo comparado entre o banco mundial e o fundo monetário internacional. In Proceedings of the 3rd ENABRI 2011 3° Encontro Nacional ABRI 2011, 2011, São Paulo (SP, Brazil) [online]. 2011 [cited 19 January 2022]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000200005&lng=en&nrm=iso> .

O objetivo deste artigo é compreender as razões da maior autonomia burocrática do Banco Mundial em relação ao Fundo Monetário Internacional. Acreditamos que as razões desta diferença residem na burocracia com expertise mais diversificada do Banco Mundial em contraste com a burocracia de expertise mais rígida do FMI. Uma burocracia mais diversificada aumenta as possibilidades de formação de coalizões com ONG's em torno de policies de interesse comuns. Estas coalizões aumentam os custos de intervenção dos Estados para alterar ou barrar as policies defendidas pelo corpo burocrático. Assim, quanto maior a diversidade de expertise da burocracia internacional maior será a possibilidade de formação de coalizões com ONG's em torno de policies de seu interesse e, conseqüentemente, maior será sua autonomia burocrática. Do ponto de vista teórico utilizamos a teoria agente-principal para discutir burocracias internacionais.  Utilizamos o método comparativo com base em instrumentos qualitativos de análise e estatística descritiva.

Keywords : Organizações Internacionais; Autonomia Burocrática; Banco Mundial e FMI.

        · text in portuguese     · pdf in portuguese