3, v.2Guerra ao terror: uma guerra na sociedade de controleA política externa brasileira e o etanol: um exercício de planejamento estratégico author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


Print ISBN 2236-7381

Abstract

BRAGA, Jorge Luiz Raposo. Os campos de refugiados: um exemplo de "espaços de exceção" na política contemporânea. In Proceedings of the 3rd ENABRI 2011 3° Encontro Nacional ABRI 2011, 2011, São Paulo (SP, Brazil) [online]. 2011 [cited 19 January 2022]. Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000200036&lng=en&nrm=iso> .

A figura ambivalente do "homo sacer" parece se multiplicar nos diferentes  "espaços de exceção" que se expandem pelo mundo. Observamos a emergência de diversos grupos sociais vivendo em situação de uma indigência generalizada, ou seja, sem qualquer tipo de direitos. São refugiados, são apátridas, são imigrantes detidos em salas de aeroportos ou em prisões, são pessoas suspeitas de práticas terroristas, brutalmente torturadas, são os desempregados da economia global, são os milhares de pobres nos "países periféricos", entre outros. Assim, ao criminalizar tais grupos e eleger o pensamento da segurança como a principal tarefa na agenda doméstica e externa, o poder soberano corre o risco de adotar medidas que escapam aos escopos do Direito e da justiça caindo nas esferas da força e da repressão. A dissolução das fronteiras e a extrema miséria que desestabiliza muitas sociedades vêm legitimando os "campos" como "espaços de exceção". O objetivo desses espaços contemporâneos é barrar/confinar o fluxo de indivíduos vistos como perigo para a segurança do Estado. Assim, o campo em que estão encerrados se consolida não como uma anomalia pertencente ao passado, mas um espaço político que vai deixando de ser uma exceção e começa a tornar-se a regra.

Keywords : Refugiados; Espaços de exceção; Campos; Agamben.

        · text in portuguese     · pdf in portuguese