3, v.3Environmental displacements: the case of small island statesExcepcionalismo americano, direitos humanos e política externa dos estados unidos no pós-11 de Setembro índice de autoresíndice de materiabúsqueda de trabajos
Home Pagelista alfabética de eventos  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


ISBN 2236-7381 versión impresa

Resumen

MUSUMECI, Martino Gabriel. Análise semiótico-pragmática comparada das Políticas de Defesa Nacional Brasileiras (1996 e 2005). In Anales del 3° ENABRI 2011 3° Encontro Nacional ABRI 2011, 2011, São Paulo (SP, Brasil) [online]. 2011 [citado 22 Junio 2024]. Disponible en: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000300024&lng=es&nrm=iso> .

Os autores que empregam a perspectiva teórica da chamada Escola de Copenhague simplificam certos aspectos das fontes teóricas de que ela se origina, como a pragmática discursiva. Com vistas a resgatar parte dessa tradição negligenciada e suplementá-la com estudos ainda mais profundos sobre a significação, este artigo invoca também a semiótica para analisar comparativamente dois documentos oficiais breves, as Políticas de Defesa Nacional de 1996 e 2005. Lançadas em momentos históricos marcados por diferentes preocupações e por governos de tendências ideológicas distintas, os textos dessas políticas refletem concepções significativas diversas da Defesa brasileira, mesmo que sob a aparência de regularidades características de decisões que se anunciam antes estatais que governamentais. A fim de analisar tanto as regularidades subjacentes ao discurso quanto os laivos semânticos mais abstratos encontrados no nível fundamental, buscar-se-á um equilíbrio entre a identificação das regras e convenções típicas dos atos de linguagem e a busca pela sintaxe sumária no plano semiótico dessas manifestações discursivas.

Palabras llave : Política de Defesa Nacional; Semiótica; Pragmática; Brasil; Escola de Copenhague.

        · texto en portugués     · pdf en portugués