3, v.3Integração regional na América do Sul: processos em abertoMeio ambiente e relações internacionais: uma discussão sobre a crise ambiental e a ausência de uma organização internacional para meio ambiente no âmbito das Nações Unidas author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


Print ISBN 2236-7381

Abstract

PEREIRA, Chyara Sales, RAMOS, Leonardo César Souza and SANTOS FILHO, Onofre dos. Governança global, governamentalidade e uma nova visão acerca da relação entre explicação e compreensão nas Relações Internacionais.. In: 3° ENCONTRO NACIONAL ABRI 2011, 3., 2011, São Paulo. Proceedings online... Associação Brasileira de Relações Internacionais Instituto de Relações Internacionais - USP, Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000300029&lng=en&nrm=abn>. Acess on: 16 Oct. 2019.

O conceito de governança global ganhou proeminência nas análises internacionais no decorrer da década de 1990. O estabelecimento da Comissão sobre Governança Global das Nações Unidas (1994), a publicação do relatório Our Global Neighborhood (1995), a criação do periódico Global Governance (1995) são alguns exemplos da importância crescente do tema. Trata-se de uma tentativa de compreender as mudanças ocorridas no final do século XX: o fim da Guerra Fria, a intensificação dos processos de globalização econômica, a difusão de informação em escala global, a reformulação do papel de organizações internacionais e o aparecimento de novos atores que alteraram as relações internacionais, em especial no que concerne às esferas de autoridade e poder em escala global. Afirmando-se como uma crítica a tal abordagem, surgem, nos anos 2000, autores que buscam em Foucault, especialmente no conceito de governamentalidade, uma alternativa crítica à análise das relações de poder na política internacional. O intuito é o de superar a ideia de governança global, tida como racionalista e positivista. Interessante nesse novo movimento teórico é a crítica epistemológico-metodológica subjacente: uma discordância em relação às perspectivas explicativas das Relações Internacionais, das quais a abordagem da governança global seria um exemplo. Autores que utilizam a noção de governamentalidade seriam representativos das perspectivas compreensivas e interpretativistas. Não obstante a apropriação do conceito de governamentalidade pelas Relações Internacionais faz-se, ainda, no quadro epistemológico denominado por Giddens de consenso ortodoxo, uma leitura específica das ciências sociais desenvolvida no âmbito acadêmico estadunidense, o que, no nosso entender, colocaria limites às transformações metodológicas e epistemológicas pretendidas no campo das Relações Internacionais. Assim, nosso objetivo é o de analisar, a partir das abordagens de governança global e de governamentalidade, como a dicotomia entre explicação e compreensão é construída no campo das Relações Internacionais, bem como entender seus limites e possibilidades de superação.

Keywords : Governamentalidade; Governança; Compreensão e Explicação.

        · text in portuguese     · pdf in portuguese