3, v.3Meio ambiente e relações internacionais: uma discussão sobre a crise ambiental e a ausência de uma organização internacional para meio ambiente no âmbito das Nações UnidasDesenvolvimento econômico na América Latina: instituições e capital social índice de autoresíndice de materiabúsqueda de trabajos
Home Pagelista alfabética de eventos  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


ISBN 2236-7381 versión impresa

Resumen

GONCALVES, Pascoal Teófilo Carvalho. Jogos ocultos e potências médias: um estudo da atuação brasileira na OMC. In Anales del 3° ENABRI 2011 3° Encontro Nacional ABRI 2011, 2011, São Paulo (SP, Brasil) [online]. 2011 [citado 12 Julio 2024]. Disponible en: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000300031&lng=es&nrm=iso> .

Esse projeto tem por objetivo a construção de minha tese de doutorado, que busca explicar o comportamento do Brasil nas negociações sobre agricultura e serviços na Organização Mundial do Comércio. Partimos do seguinte problema: o que define o comportamento do Brasil nas negociações sobre agricultura e serviços na Organização Mundial de Comércio? Consideramos que o arcabouço teórico institucionalista liberal das Relações Internacionais é limitado em abordar nosso objeto. A fim de procedermos com a investigação, tomamos como modelo de análise o neo institucionalismo de escolha racional de George Tsebelis (1998) associado às Relações Internacionais. Valeremo-nos da noção de "jogos ocultos" desenvolvido por esse autor para analisar a participação do Brasil na agenda de comércio internacional a partir do entendimento de "jogos em arenas múltiplas" e de "projeto institucional". Buscaremos comprovar ou refutar a seguinte hipótese: o comportamento do Brasil na OMC é determinado pelas características institucionais da Organização e por fatores contextuais.

Palabras llave : Política externa brasileira; regimes internacionais; escolha racional; política comercial.

        · texto en portugués     · pdf en portugués