3, v.3Jogos ocultos e potências médias: um estudo da atuação brasileira na OMCA reinserção internacional do Japão no pós-segunda guerra mundial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de trabalhos
Home Pagelista alfabética de eventos  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


ISBN 2236-7381 versão impressa

Resumo

PAVARINA, Paula Regina de Jesus Pinsetta. Desenvolvimento econômico na América Latina: instituições e capital social.. In: 3° ENCONTRO NACIONAL ABRI 2011, 3., 2011, São Paulo. Anais eletrnicos... Associação Brasileira de Relações Internacionais Instituto de Relações Internacionais - USP, Disponvel em: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000300032&lng=pt&nrm=abn>. Acesso em: 23 Maio. 2022.

Este trabalho busca apresentar reflexões sobre o comportamento econômico da América Latina, considerando a importância dos atributos diretamente relacionados ao capital social (confiança interpessoal, que conduz à associação e ao comprometimento cívico, perfazendo o que Robert Putnam chama de 'comunidade cívica') pari passu a elementos institucionais - que podem ser entendidos como as 'regras do jogo' para o estabelecimento de relações sociais, políticas e econômicas. Agregadas, estas duas dimensões podem contribuir para a compreensão das diferentes economias da América Latina, de acordo com a 'visão sinérgica' do capital social apresentada pelo Banco Mundial, que considera que o "capital social não existe no vácuo político". Isto porque a decisão econômica racional de cooperar ou não ocorre em função de dois fatores: (1) do comportamento esperado dos outros agentes ('coopero se o outro também cooperar') e (2) da existência de normas ou regras que tolham ou impeçam o oportunismo (para evitar que a decisão de cooperação pareça coisa de 'tolo').

Palavras-chave : capital social; instituições; desenvolvimento econômico.

        · texto em português     · pdf em português