3, v.3Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA): as particularidades de um projeto inovadorInterpretações sobre regimes internacionais e a disputa entre EUA e o secretariado-geral da ONU pela formação de consensos sobre o combate ao terrorismo author indexsubject indexsearch form
Home Pagealphabetic event listing  

3° Encontro Nacional ABRI 2011


Print ISBN 2236-7381

Abstract

ROCHA, William Monteiro. Paradiplomacia, desenvolvimento e integração regional de cidades amazônicas: desafios e especificidades do estado do Pará.. In: 3° ENCONTRO NACIONAL ABRI 2011, 3., 2011, São Paulo. Proceedings online... Associação Brasileira de Relações Internacionais Instituto de Relações Internacionais - USP, Available from: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000122011000300059&lng=en&nrm=abn>. Acess on: 18 July. 2019.

No decorrer das últimas décadas, o estudo das Relações Internacionais diversificou sua análise, deixando de ter um enfoque direcionado sobre a atuação dos Estados nacionais e estudando mais profundamente a dinâmica e ascensão de novos atores no cenário internacional, como as entidades subnacionais, incluindo os municípios e os estados federados, gerando um novo foco de análise, principalmente no contexto da integração regional. No conjunto desse novo cenário, surge a Paradiplomacia ou Cooperação Descentralizada enquanto fenômeno político-econômico-social relativamente recente, que seria uma "Diplomacia Paralela" a do Estado em determinados segmentos e que diante do contexto atual de interdependência das Relações Internacionais, tende a apresentar um notável crescimento durante as próximas décadas. Na Amazônia, em especial no Estado do Pará, a Cooperação Descentralizada deve ser entendida como um fenômeno em pleno desenvolvimento, constituindo-se enquanto fronteira do conhecimento e tendo como pano de fundo, inúmeros desafios e oportunidades nessa região continental. Os municípios e estados federados localizados na Amazônia brasileira, em virtude de vários fatores, tais como: posicionamento geográfico, grandes extensões territoriais, baixa densidade populacional, precária infraestrutura viária, fraca presença do Estado, baixa capacidade institucional, dentre outros, mantiveram-se, ao longo dos tempos, apenas integrados à estrutura político-administrativa do País, mas em considerável afastamento da efetividade de inúmeras políticas públicas voltadas as especificidades da região. Nesse sentido, a Paradiplomacia pode atuar como agenda propulsora e paralela do desenvolvimento regional, foco da pesquisa deste trabalho.

Keywords : Paradiplomacia; Cooperação Descentralizada; Cidades; Região Amazônica; Relações Internacionais.

        · text in portuguese     · pdf in portuguese